A história de Mortein

Mortein foi inicialmente criada como um inseticida em pó pelo alemão J. Hagemann, residente na Austrália, em 1870.

O nome Mortein veio do próprio Hagemann, com uma pequena ajuda de sua esposa francesa: é uma combinação entre 'mort' ('morte' em francês) e 'ein' ('um' em alemão). Hagemann usava flores de chrysanthemum esmagadas para produzir extrato de piretro, que deveria ser polvilhado pela casa.

Em 1920, desenvolveu-se uma embalagem aplicadora do inseticida. Em 1928, Hagemann inventou uma versão líquida do inseticida, combinou sua nova fórmula com querosene e criou um borrifador (o tradicional inseticida spray que conhecemos), permitindo que o Mortein inseticida fosse borrifado no ar ou diretamente nos insetos.

O produto de Hagemann foi distribuído por Samuel Taylor, que manteve seu próprio negócio até sua morte em 1895. Pouco depois, sua empresa faliu, e em 1909 caiu nas mãos de F. S. Steer e Thomas Jackson. Eles iriam reviver a companhia de Taylor, para em 1937 estabelecer como a empresa proprietária Samuel Taylor Pty Ltd.

Essa empresa estava destinada a ter um grande papel na Mortein, principalmente através das ações do grande diretor de administração Bill Graham, de 1940 até 1960. Em 1953, Mortein já era um nome conhecido quando a empresa de Samuel Taylor decidiu entrar como pioneira na indústria aerosol na Austrália. Quando a TV chegou no país, em 1956, o comercial de Mortein foi um dos primeiros produzidos e exibidos na Austrália.

Páginas nesta seção